7 perguntas sobre o Ragnarok mitológico para você ter em mente ao ver Thor: Ragnarok

Ontem fui com a família ao cinema para ver Thor Ragnarok (2017).

Já tinha visto todos os trailers, já sabia que seria uma produção baseada na mesma estética de Os Guardiões da Galáxia, prestando também uma homenagem aos 100 anos de Jack Kirby, o criador da Marvel, ao lado de Stan Lee, e que o filme incorporaria parte do roteiro de Planeta Hulk.

Mas minha expectativa mesmo era: E o Ragnarok do título?

E pode ler sem problema este post porque não vai ter spoilers sobre o filme.

O problema com os filmes do Thor

Thor sempre foi, de longe e na minha opinião, o personagem do universo Marvel com as melhores histórias a serem contadas.

Mas a realidade é que os filmes do personagem são os que apresentam os maiores problemas de roteiro e foram os que menos arrecadaram na bilheteria. Por que?

Particularmente atribuo esse fraco desempenho ao fato de um personagem da dimensão mitológica de Thor não se alinhar com a popularmente chamada “Fórmula Marvel”, em que situações tensas tem sua carga dramática aliviada pelo humor, dentre outros elementos. 

As mãos por trás do Deus do Trovão

Obviamente, este Thor do Cinema, é o Thor da Editora Marvel e não o Deus da cultura escandinava, mas sem dúvidas as melhores histórias nos quadrinhos deste super-herói saíram justamente do arcabouço das narrativas mitológicas, com destaque para a fase escrita por Walt Simonson para a revista Thor a partir da edição #337 (Novembro, 1983) até a edição #367 (Maio, 1986).

Walt Simonson inclusive recebe agradecimento nos créditos finais deste novo filme pelas ideias ligadas a mitologia nórdica que ele explorou nas HQs e que foram incorporadas ao roteiro de Thor: Ragnarok.

Ideias que não foram exploradas o suficiente e me levam a dizer que a Marvel perdeu uma excelente chance de fazer talvez o melhor filme do universo Marvel desde o seu início com O Homem de Ferro (2008).   

E o problema foi justamente não explorar a estrutura do Ragnarok mitológico como a base para o filme.

Não vou falar aqui o que tem do Mito do fim do mundo dos povos nórdicos no novo filme do Thor. Deixo essa missão pra você mesmo que já viu ou quando for ver o filme. 

O que quero fazer aqui é responder a 7 perguntas  do Ragnarok mitológico que fazem dessa narrativa ser um dos mitos sobre o fim do mundo mais fascinantes e detalhados do Ocidente.   

1. O que é exatamente o Ragnarok

Também chamado na Suécia de Ragnarök, esta palavra originada no nórdico antigo pode ser traduzida grosseiramente como “A Condenação dos Deuses”, ou “O Crepúsculo dos Deuses”

Neste evento, os deuses nórdicos entram em batalha contra diversos inimigos e sucumbem com eles ou por causa deles.  

No entanto, ela não se restringe apenas ao fim dos deuses nórdicos e ao seu reino de Asgard, mas também abarca o fim do próprio universo que resultará em um grande vazio cósmico chamado Ginnungagap. É semelhante a noção grega do Caos.

Apesar de terrível, o Ragnarok também traz a semente de um novo começo ao narrar que na Terra um homem de nome  Lífþrasir e uma mulher chamada Líf sobreviverão para repovoar a humanidade.

Os eventos descritos pelo Crepúsculo dos Deuses são narrados na compilação do século 13 a Edda Poética e que depois foi escrita na forma da Edda em Prosa pelo historiador da época Snorri Sturluson

2. Qual é o papel de Hela no Ragnarok?

Nenhum.

Na verdade Hela, a governanta do submundo chamado Hel e filha de Loki, aparece em narrativas nórdicas apenas em outra história, relacionada a morte do deus Balder, mas dentro da estrutura do Ragnarok ela não aparece.

Pode ser dito que os quadrinhos da Marvel, e agora o Cinema, transformaram Hela em uma personagem de importância maior do que ela realmente ocupa dentro da própria mitologia nórdica.

3. Onde entra Odin nisso tudo?

O soberano dos deuses nórdicos vai liderar seu exército posicionado suas tropas na planície de Vigrid, após os inimigos atravessarem a ponte bifrost e a racharem com seu peso. 

Em Vigrid, Odin decide enfrentar Fenrir, o lobo gigantesco que quando abre a boca a mandíbula superior encontra no céu e a parte inferior se arrasta no chão.

Assim como foi profetizado, Odin e Fenrir se enfrentam e o senhor de Asgard encontra o seu fim quando é engolido por inteiro pelo descomunal lobo. 

Cabe a Vidar, filho de Odin, vingar o pai estraçalhando a mandíbula do lobo.

4. De qual lado Loki luta no Ragnarok?

Loki luta do lado dos inimigos de Asgard.

De fato, o Ragnarok começa quando, após uma série de terremotos e erupções vulcânicas o Deus da Trapaça se liberta de sua prisão dentro de um montanha e marcha rumo a Asgard.

Seguindo seu pai Loki, o lobo gigante Fenrir e a descomunal serpente Jörmungandr espalham destruição por onde passam, o que impede Thor de ajudar Odin na luta contra Fenrir.

Loki chega a batalha a bordo de uma embarcação feita com as unhas dos mortos e enfrenta Heimdall, o guardião da ponte Bifrost, e ambos morrem no confronto.

5. Quem eram as valquírias?

Como o próprio nome indica, as valquírias, do plural valkyrjur (“As que escolhem os caídos”), são ajudantes de Odin que selecionam os guerreiros caídos em batalham e os levam até o Valhalla, o Paraíso dos nórdicos, onde eles aguardam a convocação de Odin para lutarem ao lado dele no Ragnarok

As valquírias também tinham um lado sinistro, pois em algumas narrativas elas também eram incumbidas de selecionar quem morreria em batalha.

6.  O gigante de fogo Surtur, que aparece no filme, existe na mitologia? 

Sim e tem papel chave no Ragnarok.

Surtur sairá de Muspell e, de posse de sua espada de fogo e acompanhado de seu exército, encontrará seu caminho até Asgard. Lá, o regente do Reino de Fogo irá destruir a cidade dos deuses e os mundos espalhando fogo e cinzas pelo universo.

Durante a destruição total, Surtur enfrenta o deus Freyr e ambos cairão mortos.

7. E, afinal de contas, o que acontece com Thor?

Seguindo a profecia, Thor enfrentará seu inimigo eterno, a gigantesca serpente de Midgard que circunda a Terra, em uma última batalha.

Após uma exaustiva luta, Thor consegue desferir um golpe mortal na serpente, mas antes dela morrer ela expelirá seu veneno e contaminará o Deus do Trovão, que também irá sucumbir no confronto.

Agora cabe a você assistir ao filme ou puxar da memória quais pontos do filme Thor: Ragnarok se alinham com as perguntas e respostas acima colocadas.

Caso queira saber mais sobre Mitologia Nórdica, clique no outro post do blog aqui.

E se você gostou do texto, deixe sua curtida, assine o blog e compartilhe este post.

Obrigado pela leitura e tenha uma ótima semana.

Fontes utilizadas

CHEVALIER, Jean, GHEERBRANT, Alain. Dicionário de símbolos. Trad. Vera da Costa e Silva, et al. 11 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1997.

LANGER, Johnni.  Dicionário de Mitologia Nórdica. São Paulo: Hedra, 2015.

MCCOY, Daniel. The Viking Spirit: An introduction to Norse Mythology and Religion. South Carolina: CreateSpace Independent Publishing Platform, 2016.     

Seguir Alexander Meireles da Silva:

Professor Associado da UFG-Regional Catalão

Nerd, Doutor em Literatura Comparada, Mestre em Literaturas de Língua Inglesa e Especialista em Educação a Distância. Professor Associado de Língua Inglesa e Literaturas na Universidade Federal de Goiás – Regional Catalão e Pesquisador do Fantástico (Fantasia, Gótico e Ficção Científica) na Literatura e no Cinema.

Deixe seu comentário ai cabeça fantástica!